O despreparo mental de atletas e o impacto nos resultados

O despreparo mental de atletas e o impacto nos resultados

Por Annelys Lopes | Content Manager BeTheNext | em 30 julho 2021.

 

Desde 11 de junho a BeTheNext vem trazendo para você uma série de matérias relacionadas à importância do foco e da preparação mental de atletas. São 5 matérias incríveis que têm total sinergia com assunto do momento dos jogos olímpicos de Tóquio-2020: a desistência da ginasta Simone Biles da competição. Mesmo com grandes feitos e recordes nessa Olimpíada, é impossível não trazer à tona novamente o tema: como o preparo/despreparo mental de atletas impacta diretamente nos seus resultados. Se liga em mais esse conteúdo esportivo relevante que a BeTheNext traz para você!

__

Se perdeu as matérias anteriores, não se preocupe que no final deste texto você vai encontrar os links, ok?

__

Sem Usain Bolt e Michael Phelps, a ginasta norte-americana Simone Biles, de 24 anos, chegou a Tóquio como o principal nome das Olimpíadas. Ganhadora de 30 medalhas em mundiais e em Olimpíadas (quatro ouros e um bronze), é considerada a ginasta de maior sucesso de todos os tempos. Mas parece que o peso de ser a melhor do mundo cobrou seu preço. Em suas redes sociais, durante a competição, ela demonstrou em palavras toda sua ansiedade e inquietações:

“Eu realmente sinto, às vezes,  como se eu tivesse o peso do mundo sobre as minhas costas. Eu faço parecer que a pressão não me afeta mas, às vezes, é difícil”.

“Assim que eu piso no tablado, sou só eu e a minha cabeça, lidando com demônios. Tenho que fazer o que é certo para mim e me concentrar na minha saúde mental e não prejudicar minha saúde e meu bem-estar. Há vida além da ginástica”.

“Não confio tanto em mim como antes. E não sei se é a idade – fico um pouco mais nervosa quando faço ginástica. Sinto que também não estou me divertindo tanto”

Por fim, ela publicou esta mensagem na despedida dos jogos: “O amor transbordante e o apoio que eu tenho recebido me fez perceber que sou mais do que as minhas realizações feitos e a ginástica, o que eu nunca tinha acreditado de verdade antes”.

 

Já é senso comum, mas principalmente por meio de pesquisas renomadas recentes, que atletas de todos os níveis e categorias podem desenvolver problemas de saúde mental por conta dos desafios extremos, lesões, falta de patrocínio, altos níveis de estresse e até mesmo pelas incertezas causadas pelo isolamento social. Muitas vezes o atleta esquece quem ele é e por que está competindo, deixando-se dominar pelas cobranças e pela pressão, o que pode prejudicar seu rendimento e afetar seu bem-estar mental.

É preciso saber equilibrar os treinos puxados e as competições com outras atividades cotidianas, como descanso, lazer, relacionamentos e cuidados com a saúde física e mental. Afinal, o esporte sozinho não é a tábua de salvação para o tratamento de doenças mentais, mas pode ser um aliado importante, se for praticado com consciência e determinação.

Os problemas de saúde mental, ainda mais em tempos de pandemia global, são muito graves e podem afetar qualquer um, inclusive campeões mundiais, como ocorreu com Biles.

Infelizmente, muitos se escondem e não procuram ajuda, com receio de parecem fracos, doentes, ou por medo de sofrerem preconceito. Mas esse é um assunto que precisa ser cada vez mais discutido e divulgado, pois se trata de um problema de saúde pública. Inclusive, o fato de a ginasta norte-americana ter divulgado para o mundo todo seus problemas é um grande passo para um maior entendimento do assunto.

Afinal, o esporte também pode ser um canal importante de conscientização sobre os problemas de saúde mental. Se cada vez mais atletas contarem suas experiências, como fez o recordista de natação Michael Phelps ao falar abertamente sobre os sérios problemas de depressão que tem enfrentado durante a pandemia, mais pessoas procurarão ajuda. Phelps, inclusive, reforça a importância dos exercícios físicos diários e da natação para superar os problemas que enfrenta.

Atleta, se você sofre de depressão ou de outros problemas de ordem mental, converse com seus familiares e amigos e busque ajuda profissional. Acredite: é possível ter qualidade de vida e até melhorar o seu desempenho com o tratamento adequado. Psicólogos, terapeutas, preparadores mentais, coaches e outras categorias de profissionais podem ajudar você a blindar sua mente e condicioná-la para obter melhores resultados mediante a utilização de técnicas e ferramentas de preparação mental.

Se você é um atleta que se preocupa de verdade com sua performance e melhoria dos seus resultados, sabe que a preparação mental é tão importante quanto a preparação física. Nós, da BeTheNext, preparamos um curso top e muito acessível, de Preparação Mental para Atletas, para que você aprenda técnicas eficazes, comprovadas pela neurociência, para dominar a ansiedade e a insegurança e acreditar plenamente na sua vitória. Nós acreditamos!

 

Acesse o curso agora mesmo e garanta 80% de desconto. Isso mesmo = 80% de desconto!!!

O custo é simbólico, mas o valor é imensurável.

Acesse: https://hotm.art/xJrNAPg use o cupom BONUSNEXT.

Se quiser saber mais, mande uma mensagem para o

WhatsApp 41 9 33003752 ou acesse: metodonext.co

“Tudo aquilo que você imagina existe”
#letsbethenext

___

Perdeu os artigos anteriores> fica tranquilX! Confere cada um deles clicando nos textos abaixo:

Você é um atleta focado?

Foco vs distração

Quer vencer? Use a cabeça!

Se eu praticar 10 mil horas, vou vencer?